Quando um adolescente comete um ato infracional, conduta descrita como crime ou contravenção penal, ele é apreendido logo em seguida por forças policiais de prevenção e investigação. Após ser encaminhado pela polícia militar a uma delegacia de polícia civil, esse infrator fica a disposição da vara da infância e da juventude para decidir qual medida socioeducativa deverá ser aplicada por aquele fato.
 
Decidindo o juiz pela aplicação de medidas socioeducativas de interesse do Estado, essas medidas de internação e semiliberdade, surge outro profissional da segurança pública, o Agente de segurança socieducativo.
 
 
A profissão de Agente de segurança socieducativo, atividade exclusiva de Estado, está previsto na lei 15.302 de 2004. Esse profissional de carreira tem as seguintes atribuições; atividades de vigilância e escolta nos espaços intramuros e extramuros em unidades socioeducativas, o dever de zelar pela integridade física de adolescentes, garantir a integridade do patrimônio, a segurança dos demais servidores e garantir o cumprimento da medida socioeducativa.
 
Apesar das adversidades no exercício da profissão, esse profissional presta um serviço de excelência garantindo a ordem pública e a disciplina dentro das unidades de internação e semiliberdade para que outras atividades sejam desenvolvidas pelos demais servidores.
 
Sendo assim, o SINDSISEMG-Sindicato dos servidores públicos do sistema socioeducativo do Estado de Minas Gerais parabeniza todos Agentes Segurança Socioeducativo de Minas e do Brasil e assegura que vem lutando diariamente para o crescimento da carreira e valorização desse profissional.
 
Diretoria de comunicação do Sindsisemg