Na última terça feira (3) ocorreu o movimento nacional do sistema socioeducativo que simbolizou a luta de todos os servidores e trabalhadores da socioeducação em batalhar pelos seus direitos e na buscar da confirmação do sistema socioeducativo no hall da segurança pública, pois romancistas e pregadores de ideologias contrarias ao pleito querem atrapalhar tal condição que é nítida e clara.  O movimento continuou em audiência no congresso nacional, presidida pelo Deputado Federal Laudivio Carvalho  SD/MG. 

     Alguns setores entendem o sistema socioeducativo fora da segurança pública, mas não compreendem que além de atrapalhar uma das principais premissas do estatuto da criança e do adolescente, no que diz respeito a segurança no autor de atos infracionais e a integração operacional de órgãos do Judiciário, Ministério Público, Defensoria, Segurança Pública e Assistência Social, mas tais opositores também querem menosprezar os servidores que atuam nas medidas socioeducativas.

 

 

 

 

 

                        

 

         

 

 

      O CONASSE - Conselho Nacional de Entidades Representativas dos Servidores e Trabalhadores do Sistema Socioeducativo, que vem representando as categorias do sistema em âmbito nacional e principalmente atuando em Brasília na defesa de projetos de lei que visam valorizar o sistema e os servidores e trabalhadores da socioeducação. Quarta feira (4) o CONASSE apresentou sua nova diretoria para o biênio 2018/2019, sendo as entidades de cada estado representadas pelos atuais presidentes. Aldo Damião Antônio - Presidente / SP; Cristiano Torres Dantas - Vice-presidente / DF; Alex Batista Gomes - Diretor Administrativo financeiro / MG; Silvio de Souza Guimarães - Diretor de Comunicação / MS; Jackson de Oliveira / AP - Secretário Geral e Diretor Jurídico - Dirceu de Paula Soares / PR.

 

 

      O encontro do CONASSE continua nessa quinta-feira (5) para acompanhamento de projetos de lei, deliberações pertinentes a categoria e agenda com deputados federais e senadores.

      O CONASSE vem buscando a valorização da socioeducação nacionalmente e o reconhecimento do profissional socioeducativo, regulamentação do cargo de agente de segurança socioeducativo, aposentadoria especial, porte de arma, investimentos e estrutura no sistema socioeducativo, transparência econômica e criação do código juvenil.

 

 

      De acordo com Aldo Damião Antônio/SITSESP, o novo presidente do CONASSE: “O socioeducador não pode mais fingir que faz segurança ou pedagogia precisamos levar a sério nosso profissional, que muitas vezes coloca sua vida à frente no dia a dia e sem segurança não há meio de alcançar a socioeducação”.

     O Sr. Alex Batista Gomes, Presidente do SINDSISEMG ressalta a luta do CONASSE, mas critica aqueles que “acham” ou querem que o sistema socioeducativo não seja tratado como segurança pública.

 

Diretoria de Comunicação.